Invasio

vazio1

Eu me esvaziei de você e me enchi de mim. Transbordo-me. 

É eu aceitei a ideia de que fostes embora e não quero que volte (nem teria como, se eu o quisesse). Talvez daqui a uns 200 anos as coisas mudem, mas hoje não. Não, eu não guardo rancores, mas é que você deixou muito mais dor do que amor em mim. Talvez foi melhor assim… Eu sempre sou uma tonta incorrigível. No entanto eu me desconstruí pra inventar alguém que não era você, então tenho culpa nisso tudo, também. Nunca foi amor na minha vida. Nunca fui amor na sua. E eu até me apaixonaria por quem eu conheci depois (ou não) quando você se revelou quem era. E por isso a culpa não foi tão sua por tudo ter dado errado e eu estar agora amargando a perda (sua) 

Perder você até que não foi difícil se eu levar em conta o que eu deixei no caminho todas as coisas ruins que eu acreditei serem culpa minha. Todas os seus vacilos e infantilidades. Perder você foi melhor do que eu imaginava; afinal, não houve momento da minha vida que eu lembre de ter crescido mais do que com seu adeus. Poderia ter sido pior. E se eu tivesse nunca me reencontrado? É muito mais doloroso reconhecer a perda de nós mesmos por outro alguém do que desse alguém, propriamente dito. Eu que sempre achei que amar fosse se perder para se encontrar no outro, caí com os burros n’água; não é. Mas eu aprendi, ue, isso vale todo o percurso. Amor é consciência e não a falta dela. É a ideia concreta de sentir apreço por alguém igual (ou não) a nós mesmos. No nosso caso foi bem diferente. Você veio cheio de carência e desejo e eu estava tão mal que cedi… E se me arrependo? Muito. Totalmente. De quase tudo, menos do que ouvi de ruim. Aquilo me ajudou muito, saiba disso, seu tolo. Eu me perdi. E sofri feito prisioneira de mim mesma. Porém acordei melhor que antes. Não, não era amor, Era prisão. E eu agradeço a você, meu rapaz, por ter partido e partido meu coração. Se não o fizesse eu ainda estaria tentando e tentando… e talvez nunca teria a chance de conhecer alguém melhor. Alguém que mostraria que ainda é possível amar. Se eu viveria tudo de novo? Absolutamente nada, mas é melhor conviver com um passado que ensina, que se martirizar por algo imutável. Passe bem, pois eu estou bem que só. E só. Sua

 partida me chacoalhou a alma e eu acordei pro mundo e o mundo não é tão legal assim, visto pelas retinas da fantasia. Eu ainda amargo todos os efeitos colaterais de minha dor em ter te amado, mas eu ainda desejaria não ter você, mesmo se eu pudesse ter você.

“Foi melhor perder e aprender que o amor não é cor-de-rosa quanto imaginei ser. Ele tá mais para um azul-escuro-céu-noturno.”

14938230_368616416816961_4965405759731604654_n

Anúncios

Um comentário sobre “Invasio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s