P8ema Abstrato

tumblr_static_tumblr_static_3b8n09ozty4ggkk8ko8gwcso8_640

Onde estão tuas mãos que não estão presas as minhas?

Tudo que ainda existia e eu almejava

está contido nos reflexos de tuas retinas.

Dentro dos teus encantos onde estão os meus anseios.

Quão efêmeros e certos são os desejos meus sem seu abraço de afago.

Braços velozes e sedentos de teu enlaço.

A paz sem teus sonhos me parece incerta.

Hoje eu sou sol por causa de seu jeito incerto e capaz.

Perfeito ainda que incompleto.

Fácil e completamente perdido.

Mas que me deixa tão farto.

Devolva-me a parte de ti que me guiava.

Penda os teus olhos pros meus.

Não há nada de nós dois não me agrada.

O teu jeito inda me veste a alma.

Não quero ser livre.

Quero apenas encontrar teus lábios.

E me prender a você.

Quero não mais procurar. Preciso ancorar no teu cais.

Só preciso de um gole, do teu gosto.

Do teu dissabor que seja, do teu sentir.

Então o que fazes que ainda não voltou a me fazer presa

e me corrompeu no fim ou no começo?

Hoje eu só não quero ser um talvez.

Não vá, eu sentirei falta das borboletas que seus beijos me causam no estomago.

14938230_368616416816961_4965405759731604654_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s