Carta Ao Leitor

13439178_257006684669763_5819102175258420421_n

Oi, leitor! Tudo bem contigo? Espero que sim. Por aqui as coisas estão bem (obrigado). Bem, eu estou te escrevendo pra saber o que você tem feito. Como estão as coisas desse lado aí. Eu acabei de preparar um café – gosto do meu um pouco forte, doce e bem quente. Gosto da frisson de quentura que o vapor causa no meu nariz e sendo ele bem quente eu não preciso ter pressa em acaba-lo. – Sinta-se servido. Torço para que você goste. Mas caso não seja do seu agrado eu posso lhe preparar um chá, um suco. O importante é nos sentirmos a vontade. Nesse momento eu pus uma mesinha na varanda onde apoio o bule e a xícara, um livro do Pessoa e o computador. – Que é de onde eu estou lhe enviando essa prosa. Coloquei uma música boa pra tocar baixinho (só as melhores da MPB e Bossa Nova), arrumei uma poltrona bem confortável e um banquinho para os pés. Desliguei meu telefone. Não quero incômodos por hoje. Não. Você não é incomodo nenhum. Amanhã é terça-feira e tem toda minha rotina esperando e enquanto eu não a deixo invadir a porta quero contemplar esse momento de descanso e silêncio em mim. Esses últimos dias tenho feito tudo; menos me cuidar um pouco.
Vamos, quero saber de você. Me conte! Como foi sua semana? Como anda seu mês? Que livro está lendo? Você sabe que precisa alimentar sua cuca, né?! Sabe que precisa movimentar esse moinho que é seu espírito. Espero que você tenha saído mais com seus amigos e dançado bastante. Mas se não, espero que pelo menos tenha dividido uma ou duas tigelas de chocolate-quente com o mesmos amigos numa sexta-feira a noite. Se não houver amigos aí, tem um aqui pra quando você precisar. Como estão seus pais? Ligou pra eles? Quantas vezes disse a eles que os ama, hoje? Caso você não os tenha mais, faça uma oração e eles saberão do seu amor.
Eu tenho feito as mesmas coisas mas quando posso eu burlo essa rotinas todas. Ainda estou acordando cedo e indo dormi tarde. Ainda não decidi se vou adotar um cão ou um gato. Talvez os dois ou quem sabe nenhum. Tenho almoçado as pressas e ainda sinto meus pés doer muito ao final do dia. As vezes eu nem lembro de por água na planta e ando esquecendo até de pentear o cabelo. Tenho ficado mais ausente das redes sociais, talvez por falta de tempo, quem sabe por birra mesmo. Eu ando meio de lua, sabe?! Tenho saído menos de casa, tenho escrito menos.
Mas não esqueço de você.
Não esqueço das nossas vivências. Da nossa amizade.
Pode ficar mais um pouco. A casa é pequena, mas lhe cabe bem. Fique quanto tempo quiser. Fique pra sempre, se desejar. Fique!
Por hora, eu vou deixando você aí no seu cantinho, e vou ficando aqui no meu. Sorvendo um pouco da noite e sua calma. Amanhã será um dia e tanto e eu desejo que seja melhor que hoje. Fico desejando que esteja tudo da melhor forma possível pra vocês, pra mim. Me escreva de volta de puder, mas se não, saiba que mesmo longe eu ainda lhe convidarei para um café forte, uma companhia sob a brisa de uma noite de lua, uma boa música e uma conversa agradável.
Um forte abraço e uma saudades no bolso.

Assinado: Simples Escritor

14938230_368616416816961_4965405759731604654_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s