Segunda Carta Ao Leitor

” Aceitar as mudanças que o Universo nos impõe sem questionar, sempre que essas mudanças não dependam apenas de nós mesmos, mas que são necessárias para a nossa vida.”

Anúncios

tumblr_m87ewugkjO1rn29wlo1_500

Caro leitor, espero que esteja tudo bem do outro lado.

Já faz um tempo que não lhe escrevo, não é mesmo. Tantas coisas aconteceram nesses últimos meses por aqui que não sei por onde começar… Vou tentar resumir.

(…)

Existem momentos da nossa vida que devem ser guardados em nossos corações como uma forma de nos lembrar o quanto aprender a viver é importante. Aceitar as mudanças que o Universo nos impõe sem questionar, sempre que essas mudanças não dependam apenas de nós mesmos, mas que são necessárias para a nossa vida.

Em Dezembro do ano passado o meu relacionamento de 10 meses chegou ao fim. Depois de uma coleção de momento vividos decidimos, de maneira pacífica, que talvez, naquele momento, não deveríamos terminar. Eu o conheci quatro anos atrás, mas existiram muitos obstáculos que não nos permitiram ficar juntos. Ele sempre foi muito querido comigo, mas somente quando esteve próximo a mim em 2015 no momento em pedir alguém muito importante e ele esteve do meu lado foi que eu senti que aos poucos estávamos nos encaixando. Mas relacionamento é algo muito maior do que imaginamos, ele está além de apenas querer fazer dar certo. Términos de relacionamentos sempre me deixam muito pensativo e melancólico. Eles sempre representam uma ruptura de uma pequena vida que criamos com a outra pessoa. Expressa um fracasso de algo que poderia ser evitado, mas nos ensina profundamente sobre quem somos e como o mundo nos vê. Não houve sofrimento no término. Houve apenas o momento de reconfigurar a relação. Então, tudo bem terminar um relacionamento e se manter inteiro, confortável. 

(…)

Passei o fim de ano com um casal de amigos na praia (pela primeira vez) e posso dizer que me senti renovado, limpo e feliz. Foi uma experiência agradável e muito proveitosa. Foram dois dias muito intensos e de experiências muito positivas. Estar em contato com a natureza, ao lado de pessoas que amamos é uma boa dose de remédio para os males do coração. Eu não lembro de algum momento próximo em que tenha me sentido mais pleno nos últimos anos como neste revéllion. Além de muitas fotos tenho uma imensa bagagem afetiva aconchegada no meu coração eu tive muitos sorrisos arrancados por aquele lugar. Quase não voltava mais pra casa. Mas o cotidiano também nos preenche de alegrias. No entanto, ali, eu esqueci toda dificuldade que havia sido 2016 e me deixei guiar elas mesmas ondas que banharam os meus pés na manhã do 1 dia de 2017. Foi lindo e verdadeiro e isso me preencheu de muita esperança e satisfações inimagináveis.

(…)

No final de fevereiro mudamos de lar. Neste momento estou na cozinha da minha casa nova (um lar de muito amor que divido com minha melhor amiga), tomando leite com bolachas, tentado organizar minha agenda que anda bem corrida, mas senti falta de te escrever e vim aqui rapidinho… Estamos muito satisfeitos com a nossa “casa de boneca” (como chamamos) . Tudo está milimetricamente arrumado, estamos pensando em adotar um gatinho e vê-lo perambulando pela casa, soltando pelos por toda a parte e nos enchendo de muita atenção e carinho. É incrível como uma novo ar, uma nova casa, um novo quarto nos enche de renovação e fôlego novo para lidar com as rotinas necessárias.

(…)

E por fim, estou estudando… Me matriculei em dois cursos e estou tentando concilia-los da melhor maneira que posso. Tenho sempre muitas coisas pra fazer e estudar… Isso é muito bom. Portanto peço desculpas, desde já, pela falta de tempo. Me inscrevi no início do anos em logo em Março iniciei. Não quis escolho por um só e então estou tentando me estabelecer em ambos. Estou cursando Psicologia, um sonho antigo e que agora estou caminhando para realiza-lo (eu sempre tive verdadeiro fascínio pela profissão do psicólogo e espero poder concluir o curso). Uma das coisas mais prazerosas desta vida é poder realizar sonhos. Por isso eu lhe peço que nunca os deixe tão distante de ti e que eles (seus sonhos) estejam sempre dentro de suas capacidades para poder realiza-los. O outro curso é Letras (sempre fui apaixonado pelas palavras e o poder delas na minha vida). Quem sabe um dia eu escreva um livro. (risos)

No entanto existe sempre um lado de superação em todo momento de felicidade e realização. Concluir projetos é, muitas vezes abrir mão de algo que precisamos para alcança-los. E a parte ruim disso tudo é estar longe da minha família. É não poder ver meus sobrinhos crescendo e não abraçar minha mãe todas as manhãs durante o café. É não ouvir a risada deles pela casa, não acordar o barulho de casa de mãe. Aquele cheiro de café fresco e pão quentinho. Mas os meus sonhos também são deles e é por eles que eu estou realizando todas as minhas rotinas cansativas e difíceis longe de casa.

(…)

Tenho lido bons livros, estudado muito, recebido meus amigos em casa, escrevendo pouco e sorrindo mais. Ainda tenho arranjado tempo para ver meus seriados e filmes prediletos e estou me arriscando mais na cozinha (tem sido bem divertido). Ainda existem muitas outras coisas no entorno de tudo que eu lhe descrevi, mas é claro que isso fica pra uma outra conversa. 

E você, como está?

Aguardo sua resposta!

Com carinho, Diego Donato.

P.s. Abraços de Longe!

Carta Ao Leitor

“A casa é pequena, mas lhe cabe bem. Fique quanto tempo quiser. Fique pra sempre, se desejar. Fique!”

13439178_257006684669763_5819102175258420421_n

Oi, leitor! Tudo bem contigo? Espero que sim. Por aqui as coisas estão bem (obrigado). Bem, eu estou te escrevendo pra saber o que você tem feito. Como estão as coisas desse lado aí. Eu acabei de preparar um café – gosto do meu um pouco forte, doce e bem quente. Gosto da frisson de quentura que o vapor causa no meu nariz e sendo ele bem quente eu não preciso ter pressa em acaba-lo. – Sinta-se servido. Torço para que você goste. Mas caso não seja do seu agrado eu posso lhe preparar um chá, um suco. O importante é nos sentirmos a vontade. Nesse momento eu pus uma mesinha na varanda onde apoio o bule e a xícara, um livro do Pessoa e o computador. – Que é de onde eu estou lhe enviando essa prosa. Coloquei uma música boa pra tocar baixinho (só as melhores da MPB e Bossa Nova), arrumei uma poltrona bem confortável e um banquinho para os pés. Desliguei meu telefone. Não quero incômodos por hoje. Não. Você não é incomodo nenhum. Amanhã é terça-feira e tem toda minha rotina esperando e enquanto eu não a deixo invadir a porta quero contemplar esse momento de descanso e silêncio em mim. Esses últimos dias tenho feito tudo; menos me cuidar um pouco.
Vamos, quero saber de você. Me conte! Como foi sua semana? Como anda seu mês? Que livro está lendo? Você sabe que precisa alimentar sua cuca, né?! Sabe que precisa movimentar esse moinho que é seu espírito. Espero que você tenha saído mais com seus amigos e dançado bastante. Mas se não, espero que pelo menos tenha dividido uma ou duas tigelas de chocolate-quente com o mesmos amigos numa sexta-feira a noite. Se não houver amigos aí, tem um aqui pra quando você precisar. Como estão seus pais? Ligou pra eles? Quantas vezes disse a eles que os ama, hoje? Caso você não os tenha mais, faça uma oração e eles saberão do seu amor.
Eu tenho feito as mesmas coisas mas quando posso eu burlo essa rotinas todas. Ainda estou acordando cedo e indo dormi tarde. Ainda não decidi se vou adotar um cão ou um gato. Talvez os dois ou quem sabe nenhum. Tenho almoçado as pressas e ainda sinto meus pés doer muito ao final do dia. As vezes eu nem lembro de por água na planta e ando esquecendo até de pentear o cabelo. Tenho ficado mais ausente das redes sociais, talvez por falta de tempo, quem sabe por birra mesmo. Eu ando meio de lua, sabe?! Tenho saído menos de casa, tenho escrito menos.
Mas não esqueço de você.
Não esqueço das nossas vivências. Da nossa amizade.
Pode ficar mais um pouco. A casa é pequena, mas lhe cabe bem. Fique quanto tempo quiser. Fique pra sempre, se desejar. Fique!
Por hora, eu vou deixando você aí no seu cantinho, e vou ficando aqui no meu. Sorvendo um pouco da noite e sua calma. Amanhã será um dia e tanto e eu desejo que seja melhor que hoje. Fico desejando que esteja tudo da melhor forma possível pra vocês, pra mim. Me escreva de volta de puder, mas se não, saiba que mesmo longe eu ainda lhe convidarei para um café forte, uma companhia sob a brisa de uma noite de lua, uma boa música e uma conversa agradável.
Um forte abraço e uma saudades no bolso.

Assinado: Simples Escritor

14938230_368616416816961_4965405759731604654_n